Online


31 de outubro de 2010

Campanha Educando o Caráter

Com Profª Delza Miranda e Diretoras dos Núcleos.

Em 2006 senti um grande e ousado desejo de levar o Livro da Vida para todas as escolas do Município. Grande porque pretendia alcançar todos os estudantes de Taperoá e ousado porque acreditava que os próprios professores da rede pública poderiam ministrar as aulas com a Palavra de Deus.
Naquele período a AMME Evangelizar estava com uma edição toda especial do Livro. O material estava mais moderno, mais bem elaborado e tinha manuais para professores. O que, na proposta da entidade, seria para os irmãos envolvidos usarem. Mas o que brotava em meu coração ia além desta perspectiva. Acreditei que era inspiração do Senhor, recriei o projeto e apresentei para Brás, o meu pastor. Ele me incentivou a crer e a realizar.

Marquei então uma reunião com a Secretária de Educação na época, Profª Delza Miranda e lhe apresentei o projeto. Para minha alegria ela amou a Campanha; a qual chegava em boa hora, tendo em vista a situação de má-conduta de vários estudantes.
Profª Delza se comprometeu a introduzir a Campanha em todas as escolas do Município de Taperoá.

Daí, ousei crer mais e fui para as Diretoras das Escolas Estaduais no Município e, da mesma forma, as Professoras Marileuza, Maria Helena e Elza abriram as portas da educação para a Palavra de Deus.

Sonhei mais e entrei em contato com meu primo Manoel Francisco, que era Diretor de uma escola estadual na cidade de Cairu.
A ponte estava feita. Logo depois lá estávamos com o Secretário de Educação de Cairu, o Prof. Robson. Cairu também receberia o Livro da Vida em todas as suas escolas públicas.


Eu estava muito feliz. Cadastrei todas as Diretoras e Escolas, fiz termos de compromissos e, confiante, encaminhei o projeto adaptado e o pedido para a AMME. Foram quase 11 mil exemplares do Livro da Vida para todas as faixas etárias dos alunos.

Conseguimos um carro na Prefeitura e Brás foi buscar o material na cidade de Feira de Santana, que é um ponto de distribuição na Bahia.
Chegada dos livros no templo.

Dentro de poucos dias conseguimos reunir as Diretoras de Núcleo da Rede Pública Municipal de Taperoá para apresentar a Campanha que seria implantada.     Elas amaram o Livro e a Campanha. Disseram acreditar que os professores colaborariam.    


A Campanha consistia no seguinte: cada diretor se comprometia por escrito a repassar o material com livros e manuais para cada professor das escolas de seus núcleos. Os professores, por sua vez, se comprometiam a usar o material uma vez por semana. Podendo usá-los nas mais diferentes matérias, graças à riqueza de temas tratados no Livro.

Respeitando a liberdade religiosa e sem propaganda denominacional, a Campanha teve o objetivo de estimular o desenvolvimento sistemático de bons traços do caráter em crianças, adolescentes e jovens das escolas públicas. A Campanha distribuiu mais de 10 mil exemplares do Livro da Vida - nas faixas de 8 a 24 anos dos estudantes de todas as escolas das redes municipal e estadual de Taperoá e Cairu.


Com o conteúdo fundamentado na vida de Jesus Cristo, a Campanha contribuiu para o desenvolvimento de traços do caráter, tais como: respeito por si mesmo e pelos outros, obediência, o ser responsável, confiabilidade, perseverança, autocontrole, preocupar-se com os outros, ter cuidado com o meio-ambiente, e outros. Valorização de necessidades básicas das crianças, tais como: auto-estima, família, amizade, aceitação e segurança; melhoria no comportamento dos alunos; melhoria no relacionamento professor-aluno.



                                                                                                 Explicando a Campanha para professoras do Matias.  
Consolidando com professores da Zona Rural     
                                                                                                     

Reunimos com professores para apresentar e consolidar a Campanha. Visitamos escolas para estimular os estudantes a participarem ativamente. Foi uma experiência enriquecedora.


Uma parábola para entender sobre caráter.

Eu, Rita e Brás - louvando na Escola Navarro de Britto.
                                                                          
 
Brás apresentando, no Balbino. 

     As crianças se interessaram muito.

O trabalho foi feito em 2006 e 2007. E em Taperoá pudemos constatar os ótimos resultados através dos relatórios de professores e diretores. Em Cairu, não pudemos ter o mesmo acompanhamento devido a questões administrativas locais.

Os alunos da Escola Antônio Balbino conhecendo a Campanha - 2006.

Recentemente, no mês de setembro, fui informada por uma professora que faz parte da atual administração, que os Livros da Vida ainda estão nas escolas de Taperoá. O fato é que vários professores não deram os livros para os estudantes de forma definitiva, mas apenas para serem usados na sala de aula. Ou seja, estão reaproveitando os livros até hoje com novos alunos! E em conversa com ela, já ficou em aberto a possibilidade de voltarmos a fazer a Campanha no Município.

De tudo, o que posso concluir é que o Senhor é surpreendente!

0 comentários

Postar um comentário

Deixe aqui a sua contribuição,pois a sua opinião me inspira.