Online


15 de novembro de 2014

ACAUTELAI-VOS

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane;(...)" (Mateus 24:4)


Após deixar os discípulos perplexos, afirmando que o suntuoso templo restaurado seria destruído, o Senhor Jesus fez um grave alerta para eles: "ACAUTELAI-VOS".

Ora, aqueles homens que já tinham presenciado obras fantásticas, como curas, sinais e prodígios, agora estavam impressionados com a aparência de uma construção feita para culto a Deus. Muito provavelmente eles se impressionariam com qualquer coisa ou pessoa que afirmasse ou fizesse algo em "nome de Deus".

Amando os Seus discípulos e zelando por suas almas, o Mestre se importa primeiro com a fragilidade deles para depois descrever qual o cenário antecederá a Sua vinda e o fim do mundo.

POSSO PERCEBER A PREOCUPAÇÃO DE JESUS POR TRÁS DAQUELAS PALAVRAS:"Acautelai-vos, que ninguém vos engane".

Se Jesus perguntasse para eles: 'Qual de vocês tem certeza que sabe diferenciar entre a verdade e a mentira?' é possível que todos se considerassem experientes o suficiente para não serem confundidos. NÃO É ASSIM TAMBÉM COM VOCÊ?


Você acredita que pode ser enganado 
acerca da volta de Jesus?

Sim, você pode ser enganado! E sabe como? Se você não for cuidadoso com o assunto. Se não conhecer bem Jesus e nem sobre o que Ele descreveu. Se não for precavido e zeloso, amando a Sua vinda.

A ordem de Jesus é clara: TENHA CUIDADO! SEJA PRECAVIDO! VÃO TENTAR TE ENGANAR!
Você há de convir que JÁ SE ENGANOU várias vezes e JÁ FOI ENGANADO tantas outras acerca de várias coisas, não é mesmo?
Além de que, se não houvesse este risco, o próprio Jesus não nos alertaria.

Mas, quem será este "ninguém" que pode nos enganar?

Este será assunto para o nosso próximo post. No entanto, antes de se preocupar em saber mas sobre os sinais, leve a sério o alerta do Senhor. Seja mais criterioso com todo tipo de informação que chega até você. Antes de receber, analise, procure conhecer mais a fundo; não importando de que fonte venha e que forma tenha. PARA O SEU PRÓPRIO BEM, OBEDEÇA A JESUS .

Até mais!





Leia Mais

4 de novembro de 2014

PEDRA SOBRE PEDRA

(1ª Parte)
O Império Romano dominava sobre Israel. Todo o povo era obrigado a pagar impostos a César. E Herodes, o Grande, governava a Terra Santa. Buscando agradar aos judeus, ele ordenou a restauração do templo; o qual já vinha sofrendo muito com o desgaste do tempo.

Sendo afeito às obras colossais, Herodes entregou aos judeus um admirável trabalho arquitetônico. 

No episódio a seguir o governante é o outro Herodes, o Antipas, filho do Grande, mas o templo é o mesmo.

Jesus estava no templo ensinando às pessoas e, ao sair, seus discípulos lhe falaram empolgados sobre a beleza arquitetônica do conjunto de edifícios.

E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo.
Jesus, PORÉM, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.” (Mt 24:1,2)
“E, saindo ele do templo, disse-lhe um dos seus discípulos: Mestre, olha que pedras, e que edifícios!
E, respondendo Jesus, disse-lhe: Vês estes grandes edifícios? Não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada. (Mc 13:1,2)


QUE BANHO DE ÁGUA FRIA!

Posso imaginar a perplexidade dos discípulos ao ouvirem Seu Mestre falar na destruição do templo. Pois, além da obra ser majestosa, o templo era o lugar onde Israel cultuava o Seu Deus. 

Como Ele poderia falar assim em destruição? Será que Jesus estava planejando uma rebelião para tomar o governo da mão de César? Será que Ele iria mesmo se tornar o rei de Israel e libertá-los do domínio de Roma? Todos ficaram confusos.

Logo adiante Jesus senta-se defronte ao templo, no Monte das Oliveiras, e eles PERGUNTAM EM PARTICULAR qual o sinal Jesus daria como certeza de que Sua afirmação aconteceria.

Como o tema era grave, eles perguntaram “em particular”. Tiveram receio de que alguém escutasse aquela conversa e levasse aos ouvidos de Herodes Antipas. (As mentes políticas deles não alcançaram a mente espiritual de Jesus.)

E, assentando-se ele no Monte das Oliveiras, defronte do templo, Pedro, e Tiago, e João e André lhe perguntaram em particular:
Dize-nos, QUANDO serão essas coisas, E QUE SINAL haverá quando todas elas estiverem para se cumprir.” (Mc 13:3,4)

Jesus surpreende os discípulos com Sua resposta. Pois ao invés de falar sobre uma “possível libertação de Israel” ou de informar algum plano de ataque aos romanos dominadores, o Mestre fala de coisas muito diferentes do que imaginavam. Nem sequer uma data Ele dá...!

Jesus começa a descrever situações que vão ocorrer daquela data em diante e que vão para além da destruição do templo de Jerusalém.



BEM, MAS a profecia sobre o templo se cumpriu no ano 70 d.C.

Tito Flávio,  antes de ser imperador de Roma, serviu na chamada primeira guerra judaico-romana  como comandante militar, sob às ordens de seu pai, o então imperador Vespasiano. Tito sitiou e destruiu Jerusalém e seus soldados incendiaram o templo provocando a sua demolição. NÃO FICANDO "PEDRA SOBRE PEDRA". 

O Arco de Tito - construído em sua homenagem, em Roma.
Leia Mais

2 de novembro de 2014

GERAÇÃO PROFÉTICA

Já faz alguns anos que venho estudando a Bíblia sobre os diversos sinais da Volta de Jesus. Lendo e assistindo muita coisa sobre o assunto. Considerando algumas, descartando outras...

MEU OBJETIVO? Fazer um diagnóstico claro, simples, fiel e atual do cenário exato em que a Sua volta se dará. Sem marcação de datas, é claro!

Desejo deixar um registro sério para que Seus discípulos estejam "sóbrios e vigilantes" quanto a esta "bendita esperança", elaborando um diagnóstico real e simples para que nenhum de nós seja "Deixado Para Trás", como na trilogia de Tim Lahaye e Jerry B. Jenkis.

Não sou especialista no assunto, apenas apaixonada pela vinda do Senhor Jesus e uma auto-didata muito curiosa. Espero conseguir algum resultado...

 ALGUMAS COISAS IMPORTANTES QUE CONSIDEREI PARA ENTENDER AS PROFECIAS DE JESUS:
1º - O discurso de Jesus revela o Seu próprio entendimento sobre o final dos tempos e sobre as profecias do Antigo Testamento.
2º - É o próprio Jesus quem está descrevendo o cenário da Sua volta.
3º - Me coloquei no lugar dos discípulos para entender o contexto.
4º - A Bíblia explica-se a si mesma.
5º - Pedi ajuda ao Espírito Santo
6º - Somos a geração da profecia
7º - Já se passaram mais de dois mil anos que Jesus fez o prognóstico dos últimos dias.

Procurei perceber versículo por versículo; como se estivesse eu mesma lá à volta do Senhor, ouvindo-O falar estas coisas.
Você não é obrigado a crer nas minhas observações. No entanto, peço que considere os fatos que serão descritos em testemunho das palavras de Jesus.

Vou chamar esta série de posts de "Geração Profética".
Vamos adiante, então?
Leia Mais