Online


26 de outubro de 2009

Sonho ou Revelação? - Parte 1

Era meado de 2004. A minha mente estava tão cheia de ocupações, que não consegui dar a devida atenção a dois sonhos muito fortes que tive com minha irmã Lucy.

Primeiro sonhei que chegava em casa, à noitinha, e estava tão exausta do trabalho da Associação que me sentia meio em transe.
Quando pensava em ir tomar banho, o meu cunhado Sérgio chegava de moto e, lá de fora do portão, gritava aflito. Ele dizia que Lucy tinha passado mal do coração e eu deveria ir acudí-la.
Era como se ele acreditasse que se eu fosse curaria o coração dela.
Leia Mais

Sonho ou Revelação? - Parte 2

Depois de algum tempo tive o segundo sonho:
Estávamos em casa e havia uma espécie de consternação; uma expectativa pairava no ar.

Eu entrava e via meus familiares desalentados. Queria saber porque estavam assim, quando chegava a notícia: “O médico disse que o coração de Lucy não tem mais jeito!"

Minha mãe desfalecia de um lado, minha prima Rita chorava do outro; era um desespero. E eu dizia com segurança: Não fiquem assim. É claro que tem jeito.
Leia Mais

Lucy Também Sonhou - Parte 3

Estamos a algum tempo falando sobre sonhos e como Deus também nos fala por meio deles.
Já descrevi dois sonhos que tive em 2004 sobre minha irmã e o aviso de morte.
A própria Lucy teve um sonho muito significativo e me contou:
Leia Mais

E o sonho se cumpriu - Parte 4

Era inicío de 2005.

Naquela manhã Lucy não amanheceu bem e ficou em casa. Tomou os remédios prescritos pelo seu médico. Não achávamos que fosse grave, pois tinha se recuperado bem da cirurgia. Inclusive, já havia cicatrizado.

À tarde dei uma passada em sua casa para vê-la. Ela ainda sentia dores, mas me tranqüilizou dizendo que quando o remédio fizesse efeito ficaria melhor. Fui então com Jilvânia e Andréa, pois tínhamos marcado para evangelizar umas famílias.

Quando retornei do evangelismo, passei lá novamente e ela não tinha melhorado. Fiquei preocupada e decidi que iria falar com minha prima Rita para providenciarmos levar Lucy ao hospital local, pois meu cunhado ainda não tinha voltado do trabalho.

Leia Mais

21 de outubro de 2009

Os Insensíveis Estão Morrendo!

A reunião desta noite foi muito proveitosa.

Relembramos as experiências sobrenaturais que nossa família vivenciou no passado, quando éramos crianças e adolescentes.

Contamos histórias bem escabrosas que marcaram nossas vidas: fantasmas, aparições, vozes ameaçadoras, objetos que se moviam sozinhos... Um verdadeiro poltergeist em que se contando fica difícil de acreditar... Mas o que pode ter de proveitoso nisso?

Leia Mais

12 de outubro de 2009

O DESPERTAR

A minha alma de poeta
Que a muito se calou,
Despertou nesta manhã
Como virgem adormecida
que desperta para o amor.

Ouço gritos no silêncio,
vozes que querem sair
Quase explodem o meu peito
E não se pode amar direito
Se o canto não fluir.

Os sinais da descoberta
Logo, logo vão surgindo
Sorrisos bobos e regozijo
Vontade de pular e correr
Um não caber-se em si.

Farei versos ao Rei
Publicarei o meu amor
Dividirei com outros povos
O cheiro do meu Amado.

Bárbara Guedes
Leia Mais